quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

" UM SEGREDO E UMA DECISÃO A TOMAR"


Desolada e assustada por ter encontrado meu pai aos beijos e abraços com outra mulher dentro de casa me deixou atordoada que não sabia para onde ir.

Acabara de chegar da faculdade e como sempre entrava pela garagem com a bicicleta. Hoje dois professores haviam faltado devido às fortes chuvas o que me fez chegar bem mais cedo do que o costume. Sem que ele percebesse que eu estava ali e visto a cena sai correndo na chuva e fiquei encolhida debaixo de uma árvore que havia no quintal atrás da casa.

Meus pensamentos disparavam e só conseguia pensar na minha mãe que há essa hora estava lá na Fábrica dando um duro danado, trabalhando para poder ajudar nas despesas da casa. Papai trabalhava na Usina da cidade e nunca foi de chegar a casa cedo. O que será que estaria acontecendo com o casamento deles? Porque meu pai tomou uma atitude sujeitando a família a uma vergonha dessas? Morávamos numa cidade pequena onde todos se conheciam e logo esse assunto seria fofoca no Bar do Raul.

A realidade é que eu teria que viver com esse segredo por resto da vida. Como poderia ter coragem de conviver com essa situação, de olhar para meu pai sem dar a perceber a minha indignação e revolta, de olhar para minha mãe sem que ela notasse que eu estava triste e diferente.

Precisava de um tempo para organizar os meus pensamentos e tomar as decisões certas e sem me precipitar. Não podia ficar parada ali debaixo daquela árvore esperando minha mãe chegar e me ver naquele estado. Tive a idéia de ir para a casa da minha prima que morava ali perto e em quem podia confiar. Sim dividiria esse segredo com ela e chegaria a uma solução.

A chuva começou a varrer a rua devagar, o asfalto já estava molhado e eu tinha que pegar a minha bicicleta e a capa de chuva que estavam na garagem, contudo eu estava receosa de ser vista, mas resolvi arriscar.

Chegando à minha prima fui direto para o seu quarto e lá ficamos horas conversando. Ela tentava me acalmar apesar de ter ficado chocada também. Já havia avisado a minha mãe que iria dormir lá para que não se preocupasse e com isso tinha o resto do dia e a noite toda para me refazer antes de voltar para casa.

A única decisão certa que havia tomado era arranjar algum estágio fora da cidade para poder sair de casa e lutar pela minha independência.

Assim não precisaria usar uma máscara o tempo todo e seria bom para os meus pais estarem sozinhos. Isso faria com que se dedicassem mais um ao outro onde muita coisa poderia mudar neste casamento que para mim estava no seu fim.

RSantos

5ª. Edição Gênero – Situação
"A chuva começou a varrer a rua devagar, o asfalto já estava molhado e eu tinha que pegar a minha bicicleta e a capa de chuva que estavam na garagem, contudo eu..." (A posição desse parágrafo pode ser no começo, meio ou fim)


5ª. Edição C&F 
Tema: começar com a letra "D", e terminar com a letra "M"



imagem NET

2 comentários:

  1. Puxa, que situação essa.Bela inspiração! Parabéns! beijos,chica

    ResponderExcluir